segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Conversa com autores




Estou passando por divertidas experiências desde que comecei a trabalhar no Sempre Um Papo, projeto que promove debates com escritores sobre seus lançamentos. Conversei com a meiga Fernanda Takai, sobre o livro de contos e crônicas "Nunca Subestime Uma Mulherzinha", além de sua vida de mãe da Nina e cantora da banda Pato Fu. Momentos compartilhados com uma plateia de 100 pessoas, no Sesc Vila Mariana, em SP. "Li clássicos infantis, como Monteiro Lobato. O dia em que recebemos o convite da Globo para fazermos uma música para a nova Emília do Sítio do Pica Pau Amarelo, eu e o John olhamos um para o outro e falamos: estamos no auge de nossa carreira!!!", foi uma das frases que divertiu o público.

É bacana presenciar Fabrício Carpinjar, prêmio Jabuti de Literatura 2008 pelo livro Canalha, com seus óculos de mergulho, peruca e unhas rosa brilhante, falar sobre a velhice de forma tão real, como se já a estivesse presenciado, ele que tem 30 e poucos anos. Falamos numa noite de tempestade em SP, que atrapalhou a chegada do público, da dor de envelhecer, do abandono dos filhos quando ficamos velhos, da perda da audição nos idosos, do preconceito vivenciado por eles, do desejo e do sexo quase proibido, da morte, da viuvez, da saudade da juventude, da sabedoria, da perda da identidade e da "velhinha que comprava uma penca de bananas por semana e se atreveu comprar três certa manhã e foi proibida pelas filhas a sair de casa, morrendo poucos meses depois de depressão".

Nenhum comentário: