domingo, 21 de fevereiro de 2010

Atendimento é tudo

Exemplo de bom atendimento mesmo com casa lotada tornou-se coisa rara em qualquer restaurante e outros estabelecimentos do Brasil e do mundo. Neste domingo ensolarado, 22, o Bar do Marcinho estava com todas as mesas ocupadas, contando com a fidelidade dos motoqueiros que perdura, mais a clientela da cidade buscando ar puro e brisa do mato. Impressionou a presteza no atendimento: em menos de dois minutos uma jarra de limonada com gelo e cerveja gelada estavam na mesa, seguidos dos tira-gostos e pratos principais caprichados. Os pedidos chegavam na medida e tempo justos. E para tornar a escolha do almoço ainda mais certeira, Seu João, prata da casa, com seu jeitinho de puro e nato mineiro, chegava de tempos em tempos, todo prosa! De cortesia? Café fresquinho e doces de leite à vontade.

Nota zero para o atendimento das Casas Bahia, loja do BH Shopping. Na sexta-feira, 19, a loja estava vazia, com menos de um cliente por vendedor. Na tentativa de comprar um ferro de passar roupas, em dinheiro, a resposta foi: "desculpe, senhora, não trabalho neste setor. Vendo áudio e vídeo". Em menos de 10 minutos, a senhora deixou a Ricardo Eletro com seu eletrodomestico.

PS: em meados de 2009, essa mesma senhora deixou as Casas Bahia e foi para a Ricardo Eletro comprar uma TV 42". O vendedor da primeira disse que o eletro nao caberia no Fox da compradora. O outro foi ate o carro, mediu e vendeu a TV. Tudo em meia hora.

Um comentário:

Anônimo disse...

Oi Jozi! Concordo com vc! Mau atendimento é de amargar! Eu fui vítima de uma situação desta em um bar na Rua dos Caetés. Bj, Rui Barbo