sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Lenis Rino lança CD autoral

Lenis Rino, percussionista e compositor, parceiro de nomes importantes no cenário nacional da música, lança seu primeiro trabalho autoral, “Cabeça de Pipa”, pelo selo Traquitana. O CD traz 11 faixas, marcadas com fortes referências do Rap, Dub e MPB. Em Belo Horizonte, o show de lançamento ocorre no dia 18 de março, às 21h, no Teatro Dom Silvério, com a presença dos convidados Marina Machado, Kiko Klauss e MC Gaspar, que também participaram do CD. No palco, Lenis Rino cuida da programação, bateria e voz e vem acompanhado pela banda composta por Pedro Vianna (percussão), Alex Lima (trompete), Felipe Fantone (baixo), Rafael Macedo (piano) e Jose Lopes (voz).


O disco traz uma equipe de destaque na música brasileira. “Não é um trabalho apenas de cantor, mas muito de produção musical. Além de compor, canto e também convidei amigos para cantar”, diz Lenis Rino. Em todas as faixas os arranjos são do próprio Lenis, que também assina a produção, junto com Bruno Buarque (Barbatuques e Céu). Foi mixado por Kiko Klauss e masterizado por Gustavo Lenza, um dos maiores técnicos do país (técnico de som da Céu, Curimim, Nação Zumbi e outros). Além disso, o CD sai pela Traquitana, selo paulista que tem lançado uma nova geração de músicos como Cris Scabello, Karina Buhr, Anelisa Assumpção, Pipo Pegoraro, Lucas Santanna e outros. O disco tem participações especiais de músicos como Marcelo Mariano, Bruna Caram, Alberto Continentino, Mc Gaspar, Kiko Klaus, Anelis Assumpção, Marina Machado, Marina Pitier, Denis Duarte, Bruno Buarque e Flavia Maia.

Lenis Rino começou seu trabalho profissional e logo se destacou como percussionista e compositor. Em Belo Horizonte e São Paulo contribuiu consideravelmente para a cena musical contemporânea e no que se refere à formação e divulgação de blocos de percussão. Produziu o CD da extinta Orquestra de percussão “Elefante Groove” e participou de vários trabalhos de nomes expressivos da música de Minas Gerais e São Paulo. Em 2005, ganhou o prêmio de melhor trilha sonora do espetáculo de dança/circo da Companhia Suspensa, à partir daí começou a produzir diversas outras trilhas de espetáculos de dança e teatro. Atualmente, o músico é produtor de trilhas premiadas e integra as bandas de Marina Machado, Kiko Klaus, Elisa Paraiso e Wander Lee.

Em “Cabeça de Pipa” Lenis Rino mostra suas produções e composições que concluem seu processo musical com todas as influências adquiridas desde o inicio de sua carreira. “É um disco eclético, de formato bem brasileiro, com forte influência do que eu ouvi a vida inteira, que é o dub, o rap, o reggae, o maracatu, o candomblé e o samba. Em BH há nove anos, tocando com mineiros, meu trabalho também tem fortes influências dos músicos da cidade, dos quais já trabalhei direta ou indiretamente, como Marina Machado, Milton Nascimento e Renegado. É um trabalho peculiar, não é só rap, nem só MPB, nem só maracatu, é uma mistura”, explica Lenis Rino.



Cabeça de Pipa – Faixa a faixa, por Lenis Rino
A música que dá título ao disco “Cabeça de Pipa”, não está presente no CD. Só será conhecida pelo público no show. Isso porque foi criada depois que o material estava pronto. “O nome do CD remete à ideia de que é permitido “viajar”, deixar os pensamentos fluírem, mas sem se perder. Tem que ter os pés firmes no chão, cuidar de suas responsabilidades, com consciência, e ao mesmo tempo soltar a criatividade, se divertir. A cabeça a gente deixa ir, deixar viajar, leva os pensamentos para longe, mas sempre sabendo onde você está, com prudência. No entanto, a letra só veio quando eu vi, literalmente, um “cabeça de pipa” na rua. Era um andarilho, no meio do trânsito, com a mão na frente do rosto, mirando o horizonte. E é disso que a música fala.”

1 - Base Forte - Lenis Rino, Kiko Klauss (letra) / Bruno Buarque e Lenis Rino (arranjos)
“Tem uma levada do rap,com uma levada do candomblé, sendo que o kiko dá um ar regional pelo sotaque nordestino, quando ele canta. A letra fala da família como referência para uma base forte na educação e para a vida. O título foi inspirado no nome da empresa do meu pai, que é de fundação de pontes”.
2 - Flores de Fevereiro – Lenis Rino, (letra e arranjo) Denis Duarte (arranjo) MC Gaspar (letra). Participação de MC Gaspar (do Záfrica Brazil, um grupo de Taboão da Serra,sp, localidade sede de vários grupos de rap como Sabotagem e Racionais MC).
“Trata-se de uma salsa com rap, é um rap cubano. A letra sugere como manter a fertilidade, mesmo com coisas ruins. Como ter flores o ano inteiro. É a ideia de você ter que continuar, manter a cabeça para fora da lama mesmo com os percalços da vida.”
3 – Ruta Clan – instrumental – Lenis Rino
“É um clã roots, um funk soul. É uma marcha, um passo a passo, como a chegada de um clã deve ser. É a música de abertura do show, que passa a sensação de firmeza, com pouca nota, com tempo marcado. Música simples, que tem um compasso ímpar, firme no chão.”
4 - Trindade – Lenis Rino (arranjo e letra). Participação no disco de Anelis Assumpção (filha de Itamar Assumpção).
“É ritmo Ragga, um dance flow jamaicano. Fala de você poder se abstrair de tudo num passe de mágica. A letra diz: “Agora sim, se desse tempo ia sair daqui. Por asas nas costas e sair por aí. Do céu dá pra se ver bem melhor por aí”.
5 - Maleável Mano – Lenis Rino, Bruno Buarque (arranjos) / Denis Duarte (letra)
“Essa é um bailão. É um afrobeat, ritmo que está em ascensão, uma tendência mundial. É bem dançante. A letra diz: “Sou maleável mano, sou mole como água mané...”
6 - Monkey Style – Lenis Rino (arranjo, letra).
“Uma mescla de samba, reggae e dub. É a musica do trabalhador no sentido mais literal da letra. É o plantar para colher, criar família através da terra. Monkey Style é o pulando de árvore para a lama não te afundar, não te pegar. É o estilo macaco mesmo. A letra diz: “Plantador de mandioca que sustenta a família, luta do pão de cada dia””.
7 – Zalap – Denis Duarte (letra )lenis rino(arranjo). Participação no disco de Bruna Caram.
“É a música mais ouvida no www.myspace.com/lenisrinosantos. Zalap é o barulho do facão cortando. A chuva cai, molha a ladeira, para subir escorrega, o facão abre caminho na mata. É um afrobeat acústico”.
8 - Cheiro Dela – Lenis Rino (letra e arranjo). Participação especial de Marina Pittier (do Palavra Cantada e Antônio Nóbrega).
“ É um samba de roda dub psicodélico. Fala da sorte passando por perto, de ficar atento à espera da sorte. Faz uma ambigüidade com a espera dela, que pode ser uma pessoa ou a própria sorte mesmo.”
9 – Quase Uma - instrumental – Lenis Rino.
“Surgiu de uma trilha para a abertura do espetáculo Quase Uma, do Grupo Nau de Ícaros (SP). Trata-se de duas pessoas que estão tão juntas que quase vira uma só. É pesada, com pegada clássica, 6/8, esse ritmo africano.”
10 – De Andada – Lenis Rino (letra e música).
“É um dub mesclado com lounge. É a mais lenta do disco. Fala de sair de andada por aí: “Sigo em frente, sem olhar para trás. E é verdade que não deixei cair. Acreditando na sorte e no que sou capaz, vou de andada por aí. É assim que é, quando a terra treme e ninguém fica de pé”.
11 - Tempo de Anjo – Lenis Rino (letra e música) – Participação de Marina Machado. É a mais radiofônica do disco. É um loop eletrônico, mpc, violão e voz.

Serviço
Show de lançameno do CD “Cabeça de Pipa”, de Lenis Rino
Local: Teatro Dom Silvério – Avenida Nossa Sra. do Carmo, 230 – São Pedro
Data/hora: 18 de março, quinta-feira, às 21h
Ingressos: R$ 20,00 inteira e R$ 10,00 meia entrada
Valor do CD: R$ 10,00
Informações: (31) 3209-8989 e 2191-5700 www.myspace.com/lenisrinosantos

Informações para a imprensa:

Jozane Faleiro (31) 3261.1501 / 92046367 / 88280906 - jozane@ab.inf.br

Um comentário:

Anônimo disse...

Quem? Famoso quem? Julio Blanco